Ainda não ?!

07:35


"Ainda não andei a trezentos quilómetros por hora, nem sei se quero, um dia decido, ainda não experimentei as posições todas do Kama Sutra, e estou a ficar velho para algumas, felizmente conheço médicos e eles ajudam-me se alguma coisa correr mal, 

ainda não disse um milhão de vezes ao meu pai que o adoro, mas estou lá perto e bem vistas as coisas um milhão é pouco para algo infinito assim, ainda não abracei a minha mãe e lhe dei um beijo na testa até que os lábios secassem e os braços cansassem, pode ser agora mesmo, quando acabar este texto, 

ainda não escrevi a obra-prima e só tenho mais coisa menos coisa mais setecentos mil milhões de frases para o tentar, mais algumas, provavelmente, tenho a certeza de que vou morrer de caneta na mão, ou de computador no colo, a última frase será qualquer coisa como «Desculpem qualquer coisinha, mas leiam, e sobretudo amem.», 

ainda não me besuntei todo de chocolate, ainda não rebolei na areia depois de vir do mar vezes suficientes, ainda não fui à Lua, nem a Marte, nem sequer à China, e sei lá eu onde há mais extraterrestres, não é?, 

ainda não dei cabo da cabeça da minha sobrinha o tempo que quero, ainda não inventei palavras que me satisfaçam, ainda nem sequer atirei bolos à cara do meu melhor amigo, ainda não vi os meus alunos ganharem o Nobel, 

ainda não, ainda não, por favor ainda não, ainda não estou pronto para morrer, nunca estarei, só mais um minuto, afinal de contas vai ser essa a minha última frase, «Ainda não.», com exclamação, «Ainda não!», odeio exclamações e vou usar a primeira quando for a última, «Ainda não!», e é tão pouco, tem de ser mais, mais desesperado, mais urgente, mais absoluto, «AINDA NÃO!», 

ainda não, por favor, mas tem de ser, admito, mas nunca aceitarei, nunca, nunca aceitarei, quando for ficarão em dívida comigo, serei credor para sempre, que isso fique escrito, e agora está, que a justiça o cobre sem misericórdia, viver é insuportável e é tão bom, porra. 

Ainda não sei sobretudo a cor das tuas cuecas hoje, e isso é o que mais me custa, confesso, agora já sei, que maravilha, e agora já não sei outra vez (ou esqueci, vá), o chão que as aproveite, sortudo, viver é insuportável e é tão bom, foda-se."

_________________ in "Prometo falhar"

[Amo-te], quero-te para a minha vida toda! Posso... é já não ter essa vida toda!

You Might Also Like

0 comentários

Instagram

Pinterest